Area Restrita

Horários de atendimento (horário de Brasília):
Segunda à Quinta-feira das 8:00 às 12:00 hs e 13:00 às 18:00 hs
Sexta-feira das 8:00 às 12:00 hs e 13:00 às 17:00 hs

PEQUENAS EMPRESAS & GRANDES NEGÓCIOS
REPORTAGEM: Doces rendimentos da Páscoa

Doces rendimentos da Páscoa

Assista o vídeo

O empresário Wilson Stracanholi desenvolveu uma forma, que produz um ovo de Páscoa em dez minutos! Ela tem três partes: duas de PVC e uma de silicone. Ele teve a idéia de criar o produto, depois de ver o tempo que a mãe gastava para fazer ovos em casa, pelos processos antigos. - Era muito difícil! Primeiro, precisava pincelar, levar na geladeira para endurecer um pouquinho, para depois fazer várias camadas passando com a colher. Ficava muito demorado, sacrificado, sem contar que fazia muita sujeira - relembra Adoração Stracanholi, mãe do empresário.

Pensando em alguma maneira de facilitar o trabalho da mãe, Wilson foi desenvolvendo as formas, até chegar ao produto final. O processo funciona da seguinte maneira: o chocolate derretido é colocado na primeira forma até o nível indicado. Em seguida, vem a de silicone, responsável por espalhar todo chocolate no molde. Depois, é só colocar a última forma de PVC, que serve para fixar o ovo. E mais: a forma de silicone também facilita soltar o ovo da peça.

O empresário, que é formado em eletromecânica, levou dois anos para projetar o produto. Wilson desenvolveu as próprias máquinas e, com isso, barateou todo o processo. O investimento total foi de R$ 50 mil.

- A gente nunca acerta o material na primeira tentativa. Tanto o molde, quanto a matéria-prima tiveram várias etapas, até chegar na peça final - recorda.

Hoje, os irmãos dele também trabalham na fábrica. O mais velho, Edilson Stracanholi, se especializou em moldes.

- O mercado está exigente! Por isso, procuramos sempre estar lançando alguma coisa diferente e aperfeiçoando o que já existe, para que a fabricação do chocolate seja mais simples - fala Edilson.

A produção diária da empresa é de cinco mil conjuntos de formas. Elas são vendidas apenas para o atacado, por R$ 4 cada, em média. A divulgação é feita em cursos, num investimento mensal de R$ 20 mil. No total, 80% deles acontecem na empresa dos clientes, em mercados e docerias.

- Tudo é muito prático. Os nossos cursos são voltados para o principiante, até fazer com que ele possa estar realmente estar comercializando, com segurança - garante Teka Borba, professora de culinária.

De acordo com Anderson Stracanholi, gerente comercial, o investimento compensa com as vendas.

- Com o trabalho realizado nas aulas, de profissionalizar e ensinar as técnicas com o novo método de fabricação, ajudou nas vendas.